logotipo
CONTATO
Canal da CBTE no Youtube   Fanpage da CBTE no Facebook   Procura no site   Perguntas Frequentes
17/12/2007
Thiago Pereira e Jade Barbosa ganham o Prêmio Brasil Olímpico 2007
Dois representantes da nova geração do esporte brasileiro são os grandes vencedores do Prêmio Brasil Olímpico 2007. Com excelentes resultados no ano, a ginasta Jade Barbosa e o nadador Thiago Pereira foram eleitos os melhores atletas do ano em votação popular realizada pela Internet. E foram homenageados nesta segunda-feira, dia 17, recebendo das mãos do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman, e do Ministro do Esportes, Orlando Silva, seus troféus em cerimônia realizada no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Na disputa feminina, Jade recebeu 51,6% dos votos, superando a jogadora de futebol Marta (39,4%) e a saltadora com vara Fabiana Muren (9%).

Na categoria masculina, Thiago Pereira obteve 56,5% dos votos, à frente do ginasta Diego Hypólito (28,9%) e do judoca Tiago Camilo (14,6%).

O ano de 2007 foi o melhor das carreiras de Jade e Thiago, que conseguiram resultados inéditos para o esporte nacional. A ginasta, 16 anos, se tornou a primeira brasileira a conquistar uma medalha na disputa individual geral de um Campeonato Mundial - bronze em Stuttgart (Alemanha), no mês de setembro. A brasileira também se destacou nos Jogos Pan-americanos Rio 2007, conquistando três medalhas: ouro no salto, prata por equipe e bronze no solo.

Após receber o prêmio, Jade mal conseguiu conter a emoção.

"Queria agradecer a minha família, aos treinadores, à Confederação de Ginástica, ao COB pelo apoio e pelo carinho", disse a jovem atleta.

Thiago Pereira, 21 anos, também brilhou na temporada, se tornando o atleta brasileiro com maior número de medalhas de ouro conquistadas uma edição de Jogos Pan-americanos (seis). O nadador subiu ao pódio outras duas vezes no Rio 2007 (uma prata e um bronze). Em novembro, o nadador confirmou sua excelente forma, quebrando o recorde mundial dos 200m medley em piscina curta (1min53s14).

"Faz uma semana que estou na ansiedade. Agora estou mais tranquilo. Este prêmio finaliza o ano. Obrigado a todos que votaram em mim", disse Thiago, ressaltando as qualidades de seus 'adversários' pelo prêmio de melhor atleta do ano - Diego Hypólito e Tiago Camilo.

Logo no início da cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, foi apresentada a logomarca da candidatura do Rio aos Jogos Olímpicos de 2016. A paixão do brasileiro por esporte e a identificação do povo com a prática esportiva serviram de inspiração para a designer carioca Ana Soter, da Soter Design, escritório que venceu a concorrência promovida pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB). A logomarca foi apresentada pelo Ministro do Esporte, Orlando Silva; pelo Governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho; pelo Secretário Especial da Prefeitura do Rio de Janeiro, Ruy Cezar, que representou o Prefeito César Maia; e pelo Presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman.

O Presidente do COB abriu a cerimônia agradecendo aos três níveis de governo - Federal, Estadual e Municipal -, que viabilizaram a realização dos Jogos Pan-americanos Rio 2007. "A vontade política do Presidente Lula, do Governador Sérgio Cabral, e do Prefeito César Maia possibilitaram a realização dos melhores Jogos Pan-americanos da história", disse Nuzman, que ainda exaltou o desempenho dos atletas brasileiros, responsáveis por 161 medalhas e a terceira colocação no quadro geral de medalhas do Rio 2007. "Com seus resultados, nossos atletas escreveram páginas que entraram para a história. Isso e a aprovação do povo brasileiro nos dão esperança da construção de um Brasil Olímpico", elogiou o presidente do COB.

Os atletas concorrentes a melhor do ano foram indicados por um colégio eleitoral composto por profissionais do esporte, dirigentes e jornalistas. A decisão final ficou com o público, que votou através do site do Comitê Olímpico Brasileiro. O colégio eleitoral que elegeu os concorrentes a melhor do ano também elegeu os 50 melhores atletas por modalidade. Esses atletas também foram homenageados na cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico 2007.

Em sua nona edição - a primeira ocorreu em 1999, em São Paulo - o Prêmio Brasil Olímpico já se consolidou como a maior festa do esporte brasileiro. Uma novidade deste ano foi a criação do Troféu Maria Lenk, em homenagem à maior atleta da história da natação brasileira, falecida em 16 de abril passado. O troféu foi oferecido apenas este ano a Maria Esther Bueno, a maior tenista da história do esporte brasileiro. Em uma época onde poucas mulheres se aventuravam no esporte, Maria Esther Bueno foi campeã de todos os principais torneios do tênis mundial. Sua imensa galeria de troféus inclui sete títulos de torneios do Grand Slam em simples, 11 em duplas femininas e um em duplas mistas, totalizando 19 conquistas no mais importante circuito do calendário internacional. Ao todo, a tenista chegou à expressiva marca de 35 finais de Grand Slams.

O Troféu Maria Lenk segue o mesmo conceito do Troféu Adhemar Ferreira da Silva, oferecido a ex-atletas masculinos que simbolizem os legados de Adhemar. Este ano o vencedor do Troféu Adhemar Ferreira da Silva foi André Gustavo Richer. Ex-remador, Richer tem a vida dedicada ao esporte. Participou, entre outras competições, dos Jogos Olímpicos de Melbourne (56) e do Pan de Chicago (59). Membro nato do COB, do qual já foi diretor técnico, diretor jurídico e presidente de 90 a 95. Chefiou a Missão Brasileira nos Jogos Olímpicos de Moscou (80), Los Angeles (84) e Seul (88) e nas edições de Caracas (83), Indianápolis (87) e Havana (91) do Pan. Antes do COB, Richer chefiou a delegação brasileira na Copa do Mundo de Futebol na Argentina (78). Membro do CND (Conselho Nacional de Desportos), de 74 a 95. Diretor da CBF, de 75 a 86. Foi diretor (69/79) e vice-presidente para a América Latina (70/78) da Federação Internacional de Remo. Presidiu o C.R. Flamengo entre 69/72.

Este ano, também foram instituídos troféus para os melhores atletas das Olimpíadas Universitárias (Dayane de Fátima da Rocha e Fabiano Peçanha) e para duas categorias de idade das Olimpíadas Escolares (Victor Penalber, Andressa Morais, Felipe Lorenzon e Thatiane Silva). Outras categorias premiadas foram Melhor Técnico (Luiz Shinohara, do judô), Melhor Atleta Paraolímpico (a remadora Cláudia Cícero dos Santos e o nadador Daniel Dias), Troféu COI 2007 - Esporte e Promoção do Olimpismo (Organizações Globo) e Troféu Personalidade Olímpica do Ano (Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, Governador do Estado do Rio Sergio Cabral Filho, Prefeito do Rio de Janeiro César Maia e Ministro do Esporte Orlando Silva Júnior).

Vencedores do Prêmio Brasil Olímpico (por modalidade):

Atletismo - Jadel Gregório
Badminton - Guilherme Kumasaka
Basquete - Leandro Barbosa (Leandrinho)
Beisebol - Rafael Motooka de Oliveira
Boliche - Jacqueline Costa
Boxe - Pedro Lima
Canoagem Slalom - Gustavo Selbach
Canoagem Velocidade - Sebastian Cuattrin
Ciclismo BMX - Ana Flávia Sgobin
Ciclismo Estrada - Clemilda Fernandes
Ciclismo Mountain Bike - Rubens Valeriano
Ciclismo Pista - Camila Rodrigues
Desportos na Neve - Gustavo Bauer
Desportos no Gelo - Gabriela Borges
Esgrima - Renzo Agresta
Esqui Aquático - Marcelo Giardi (Marreco)
Futebol - Marta Vieira da Silva
Futsal - Alessandro Rosa Vieira (Falcão)
Ginástica Artística - Diego Hypólito
Ginástica Rítmica - Tayanne Mantovanelli
Ginástica Trampolim - Giovanna Matheus
Handebol - Chana Masson
Hipismo Adestramento - Renata Rabello
Hipismo CCE - André Paro
Hipismo Saltos - César Almeida
Hóquei Sobre Grama - Alexandre Caldas
Judô - Tiago Camilo
Karatê - Lucélia de Carvalho
Levantamento de Peso - Jaqueline Ferreira
Lutas - Rosângela Conceição
Maratona Aquática - Poliana Okimoto
Natação - Thiago Pereira
Natação Sincronizada - Lara Teixeira
Patinação Artística - Marcel Stürmer
Patinação Velocidade - Douglas Donato
Pentatlo Moderno - Yane Marques
Pólo Aquático - André Luiz Cordeiro (Pará)
Remo - Luciana Granato
Saltos Ornamentais - César Castro
Softbol - Simone Sayuri
Squash - Rafael Alarcon
Taekwondo - Diogo Silva
Tênis - André Sá
Tênis de Mesa - Hugo Hoyama
Tiro com Arco - Luiz Gustavo Trainini
Tiro Esportivo - Júlio Almeida
Triathlon - Juraci Moreira
Vela - Robert Scheidt
Vôlei de Praia - Larissa França
Voleibol - Gilberto Godoy Filho (Giba)

Vencedores das edições anteriores do Prêmio Brasil Olímpico (melhor atleta):

2006: Laís Souza (ginástica artística) e Giba (vôlei)
2005: Natália Falavigna (taekwondo) e João Derly (judô)
2004: Daiane dos Santos (ginástica artística) e Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo)
2003: Daiane dos Santos (ginástica artística) e Fernando Meligeni (tênis)
2002: Daniele Hypólito (ginástica artística) e Nalbert (vôlei)
2001: Daniele Hypólito (ginástica artística) e Robert Scheidt (vela)
2000: Leila (vôlei) e Gustavo Kuerten (tênis)
1999: Maurren Maggi (atletismo) e Gustavo Kuerten (tênis)
por: www.cob.org.br